“Seja fanático em termos de cuidados e atenção as coisas que as pessoas não vêem imediatamente. É como finalizar a parte de trás de uma gaveta, ninguém vai ver. Mas experimente fazer de qualquer maneira. Os produtos são uma forma de comunicação, eles demonstram os seus valores e como você se preocupa”.

Jonathan Ive

Segundo Encontro

Imagine você em um encontro marcado para um jantar, com uma pessoa atraente degustando um bom vinho e tendo um grande momento. A noite vai passando, e no dia seguinte você lembra dessa pessoa e nos momentos da noite anterior aonde você lembra da história incrível que ela te contou, de sua autoestima, de como era humilde e de grande coração. Nesse ponto você parar de ver a sua beleza física e agora se apaixona para realmente conhecer essa pessoa.  Assim, um segundo encontro. Da mesma forma quando o usuário de um produto descobre inesperadamente a beleza interior (o valor oculto) vão querer continuar usando o produto.

O lagniappe

Um produto ruim é aquele que faz exatamente o que se propõem  e mais nada.

Continuando a analogia do encontro, se em vez disso o encontro com a pessoa de atraente passa a ser auto absorvida e fofoqueira, então você teria terminado a noite com nenhum desejo para uma segunda encontro. Por outro lado, um bom produto faz exatamente o que diz e em seguida adiciona um ” lagniappe”.

Se você é um C-level, PO ou qualquer outra função que esteja ligado a produtos, então deverá adicionar essa palavra francesa para o seu vocabulário. Lagniappe significa um bônus ou um presente extra. A lagniappe é o 13º Dounut na dúzia de um padeiro. É o cookie com gotas de chocolate quente esperando por você na cama do seu quarto no DoubleTree.

EXEMPLO: MESA DO STARBUCKS

A bateria do meu laptop morreu uma vez na Starbucks sentado em uma grande mesa escura feita de madeira recuperada. Olhei para a parede onde costuma-se ficar as tomadas e passei o fio perto das pessoas que estavam sentadas para poder carregar meu laptop. No caminho até chegar na parede e plugar, fui pedindo “licença, desculpa….” até chegar ao local. Quando voltei e sentei no meu lugar, uma pessoa do outro lado da mesa falou: “Você sabia que há uma tomada em cima da mesa? É tipo, bem ali e apontou para a direita na minha frente.” Olhei e a pouco metros de mim eram duas tomadas de energia. Olha o valor oculto.

mesaStarbucks

A Mesa da Starbucks

Eu classificaria a mesa da Starbucks em uma escala de 0 a 10 com 9 para o valor oculto  por causa de seu bom gosto, aparência discreta e sua undergirding tecnológico surpreendentemente útil. Em breve, veremos carregadores wifi embutido nas mesas, permitindo que seus clientes carreguem sem fios os dispositivos móveis compatíveis, simplesmente colocando-os sobre a mesa e sem obstrução ou cabos envolvidos.

Para avaliar o produto contra o princípio do Valor Oculto, pergunte-se:

  • Meu produto tem utilidade que não é imediatamente percebido?
  • O valor oculto do meu produto é uma jóia escondida?
  • Meu produto tem uma lagniappe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *